Pular para o conteúdo principal

A Sociedade Oneida cont...

Em 1834 Noyes retornou a Putney, Vermont, onde seu pai era um banqueiro, casado com a neta de um congressista, e lentamente juntou um grupo de pessoas, no princípio principalmente seus familiares mais íntimos que não apenas o seguiram em convicção como compartilharam as mesmas experiências e convicções, passando seu tempo em estudos bíblicos e oração. No curso de dez anos o pequeno grupo de perfeccionistas desenvolveu seu próprio corpo de doutrinas, ganhou alguns convertidos e correspondentes ao longo da Nova Inglaterra e Nova Iorque. Em 1846 eles passaram a viver juntando todas as coisas em comum. Neste momento eles despertaram a ira dos cidadãos de Putney sendo expulsos da cidade.
Em 1848 os perfeccionistas compraram quarenta acres e uma casa velha em Oneida ao norte de Nova Iorque. Oneida era um lugar pobre, os edifícios estavam caindo aos pedaços. No princípio havia menos que cem pessoas que podiam trazer relativamente pouco dinheiro na fundação da comunidade. Porém, eles logo passaram a produzir na terra, adquiriram acres, tornando-se capazes de se alimentar autonomamente, após isso adotaram um programa cuidadosamente planejado de desenvolvimento industrial diversificado em pequena escala. Eles passaram a vender o excedente da colheita para fora, gado, frutas, legumes, geleias, marmelada, mobília produzida na fazenda, tecidos em lã e seda, armadilhas para caça, bolsas e caixas de fósforos, montaram uma fábrica e uma loja de ferramentas. Mais tarde eles começaram a produzir, no princípio à mão, utilidades que eles mesmos inventavam e que se tornaram os mais lucrativos de seus empreendimentos industriais naquele tempo. Noyes identificou, “que se todo mundo trabalhasse em conjunto três horas por dia, não haveria necessidade de ninguém trabalhar mais do que isso”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CROSSDRESSER

A alma do Ser Humano é algo fascinante, quanto mais conhecemos,  menos sabemos.
Carol é uma dessas, criatura meiga, educada, gentil, inteligente, que se aloja há décadas dentro da alma de homem há cem chaves, vive em segredo tentando sobreviver, mesmo que sufoca e muitas das vezes incompreendida.   Encantada com você Carol, seja bem vinda ao nosso mundo, venha despida de corpo e alma, e sinta-se acolhida por mim e por Sir, aqui a receberemos sem hipocrisia, será exatamente como é, aqui poderá se permitir e sentir todas as sensações do prazer sem fronteira,sem máscaras e sem preconceito.

TUAS CARNES

MINHA SEGUNDA ESPOSA: BIANCA

Nos conhecemos em uma sala de bate papo ainda como seres em busca de algo que pudesse ser vivido a dois, em minha primeira pergunta Bianca confidencio o seu desejo de ser usada, de ter um dono o qual a usasse como uma verdadeira cadela que é. Muito embora minha experiência me dizia ir com calma vi nas palavras suculentas dessa mulher ainda jovem seu desejo de ser guiada por um homem que não a pudesse coloca-la em uma clausura mas que a levasse a vivenciar o seu desejo ao extremo, não me fiz de rogado e lhe perguntei se ao ser minha mulher eu poderia leva-la para cruzar como uma cadela. Sem pudor algum ou mesmo meias palavras me perguntou se eu apreciaria ser seu corno, respondi que uma única palavra, um sim na tela antecedeu um silêncio monumental, até que veio o convite para irmos apra um lugar reservado, e uma vez lá ela me recepcionou com um simples delicia sua forma de ver e sentir o sexo, eu não suportaria viver ao lado de um homem que me obrigasse a ter uma vida secreta sem sua pa…