Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2010

Do sebo à simplicidade. As impressões de Gil.

Querida e doce Kerina,

Espero que estejas gozando de excelente saúde e muita alegria. Escrevo em acompanhamento deste livro, que sendo usado, tem histórias que nunca serão conhecidas por mim, mas plenas de sentido àqueles que o leram.

Ao encontrá-lo num sebo, seu Chico me contou uma história de quando o sebo ainda era na lagoa. Dizia ele: “... Quando eu precisava sair por algum motivo, deixava uma pessoa cuidando. Essa pessoa era analfabeta, não conseguiria falar sobre o assunto do livro e em propaganda dos volumes aos que apareciam, ele falava: '... Esse é bom, claro, já leram, já aprovaram, então já tá testado.', esta era a melhor propaganda que se poderia fazer de um livro de sebo." Percebo nestas palavras a simplicidade e, em determinados momentos, vejo que nossa “entrega” em nós mesmos, o mergulho em nossos desafios, na busca pelas “respostas” de nossos questionamentos mais íntimos nos perdemos da simplicidade.

O livro em si é instrumento de transferência de informações…

Quando a Alma se Abre às Impressões do Universo

Quando a alma se abre às impressões do Universo, nelas


mergulhando e a elas se entregando, torna-se suscetível

a experimentar intuições e sentimentos que pertencem ao

âmbito que foge à racionalidade comum e que constitui o

conteúdo da vivência dentro da Ordem LaCaves Degusté, onde

o prazer nos chega pela simplicidade com que encaramos o gozo e o compartilhamos com os demais.

Bom dia

Me enreda e fascina
me laça e doma
Abraça e aquece
me tenha e orienta
me encaixo e sugo
de dentro de ti tudo
me lambuza e molha
vem, me dá teu desfalecer
quero tudo de ti, tudo.


Receba minha boca
minha mão
meu corpo
meus pensamentos
na tua boca
no teu sexo
no teu corpo
na tua mente
para compor um só desejo


Teu corpo no meu me dá alegria, paz
Durmo e quando acordo me dá um calor...
quero comer este banquete.

Bom dia.

Como se mede uma pessoa

Os tamanhos variam conforme o grau de envolvimento.
Ela é enorme para você quando fala do que leu e viveu, quando trata você com carinho e respeito, quando olha nos olhos e sorri destravado.
É pequena para você quando só pensa em si mesma, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas: a amizade verdadeira...o amor verdadeiro...o partilhar... a dádiva.
Uma pessoa é gigante para você quando se interessa pela sua vida, quando busca alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto.
É pequena quando desvia do assunto.
Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma.
Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos egoístas.
Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou retroceder n…

Verdade

"A verdade de outra pessoa não está no que ela te revela, mas naquilo que não pode revelar-te. Portanto, se quiseres compreendê-la, naõ escute o que ela diz, mas antes, o que ela não diz" Kalil Giban

Primeiro Ritual da Ordem

Hoje vou te esperar em completo estado de excitação.
Vai ser tudo uma descoberta entre nós dois. Serei tua Vassala e tua Sultana e você o meu Senhor. Quero ser tua, dá-me uma noite de amor, quero ser a mulher que te encanta e te seduz.
Vamos vivenciar os ritos da Ordem. Dê-me uma noite de amor, prometo ser tua de forma incondicional.
Teremos ali, no nosso leito, um altar de desejo e êxtase... lingerie sobre a cadeira, uma música ao fundo, a luz apagada e velas vermelhas com cheiro de canela acesas iluminando nossos corpos e tudo o que fizermos. Deixaremos à janela entreaberta, deixando passar apenas as frestas do luar, com seu olhar curioso a nos fitar...
Teremos tudo em uma bandeja ao nosso alcance: óleos, canela, morangos, uvas, mel... o vinho tinto e duas taças de cristal.
Usarei um perfume bem gostoso e terá todo o meu corpo, toda minha pele para ungir e acariciar.
E depois, quando tudo estiver feito, vamos deitar cada um para seu lado, vencidos pelo cansaço, êxtase e muito amor...
Ao re…

Nosso Encontro dentro da Ordem LaCaves Degusté

"Considero a vida uma estalagem onde tenho que me demorar até que chegue a diligência do


abismo. Não sei onde me levará, porque não sei nada. Poderia considerar esta estalagem uma

prisão, porque estou compelido a aguardar nela; poderia considerá-la um lugar de sociáveis,

porque aqui me encontro com outros. Não sou, porém, nem impaciente nem comum. Deixo ao

que são os que se fecham no quarto, deitados moles na cama onde esperam sem sono; deixo ao

que fazem os que conversam nas salas, de onde as músicas e as vozes chegam cómodas até

mim. Sento-me à porta e embebo meus olhos e ouvidos nas cores e nos sons da paisagem, e

canto lento, para mim só, vagos cantos que componho enquanto espero.

Para todos nós descerá a noite e chegará a diligência. Gozo a brisa que me dão e a alma que

me deram para gozá-la, e não interrogo mais nem procuro. Se o que deixar escrito no livro

dos viajantes puder, relido um dia por outros, entretê-los também na passagem, será bem. Se

não o lerem, nem se entret…

Respeito e Confiança

Se o respeito prevalecer, os carinhos serão doces e suaves, os beijos profundos e cheios de valor, e os abraços calorosos e confortantes.
Se a confiança existir, a dúvida se extinguirá, as perguntas serão respondidas,
e as palavras poderão ser ditas e a Ordem poderá ser vivenciada.

"Afeto e reciprocidade são particularidades que vivem no coração de cada um.
Mais importante que a forma de expressar os sentimentos bons, é a grandeza que existe num ato de amor.
E neste ato, seja ele qual for, certamente sempre existirão os três quesitos básicos: respeito, confiança e admiração". (Roni Petterson)

O Prazer e a Ordem

O prazer diante de uma obra de arte não é, em primeira instância, intelectivo,


racional, embora a razão possa interferir através de julgamentos de valor,

apreciações críticas que todo leitor/espectador termina por fazer. O primeiro contato

entre o espectador e o objeto artístico é sempre sensual: aquela obra nos agrada ou

nos desagrada, nos 'toca' e nos 'conecta' ou nos é indiferente.

O prazer dentro da Ordem LaCaves Degusté pode ser visto desta mesma maneira, um olhar nos textos, nos

 remete a outras formas de sentir o prazer que passa pelo contato sexual, mas segue seu percurso por outras

formas de perceber o prazer, o mesmo gozo pode voltar a ser vivido nos rituais que marcam os ciclos por que passamos,

 por vezes submersos em profunda atividade sexual outras vezes num profundo recolhimento onde outros

 prazres possam ser vividos, como construir com nossos talentos as alianças que possam fortalecer o

desenvolvimento humano dentro desse ciclo de prazer e desco…

Os Significados de uma Profunda Intimidade

“Aqueles que nunca conheceram a profunda intimidade e o intenso companheirismo do amor correspondido, perderam o melhor que a vida pode oferecer; inconscientemente, se não conscientemente, eles sentem isso, e a decepção resultante os inclina à inveja, à opressão e à crueldade”.

O Corpo é uma Coisa Complexa

“O corpo é uma coisa complexa com muitas partes constitutivas, e para


entender seu comportamento devemos aplicar as leis da física às suas

partes, não ao todo. O comportamento do corpo como um todo emergirá

então como conseqüência da interação de suas partes. Se arremessarmos
para o alto um pássaro morto, ele descreverá uma parábola graciosa,

exatamente como prevêem os livros de física, cairá no chão e ali

permanecerá. Ele se comporta como um corpo sólido de uma certa massa e

de uma determinada resistência ao ar deve se comportar. Mas se

arremessarmos um pássaro vivo, ele não descreverá uma parábola até cair

no chão. Sairá voando, e talvez não queira pousar nas redondezas. Isso

acontece porque ele tem músculos que se esforçam para resistir à

gravidade e às demais forças físicas que agem sobre o seu corpo. As leis da

física são obedecidas em cada uma das células de seu corpo” (DAWKINS,

1986: 31-32).
Assim se arremessarmos nossos sonhos de uma sexualidade possível diferente da que nos é…

Magnífica Sultana

“Queria oferecer-te hoje meu coração,


num lindo altar enfeitado com renda e cetim;

olhar nos olhos teus muito profundamente

e pedir-te um beijo que dure uma noite de luar...

sentir um pouco de emoção a mais,

deixar que as mãos sejam ousadas

e teçam traços pelo corpo teu...

permitir aos lábios que sintam mais que sabor

e dizer aos ouvidos teus

palavras de pérolas, mel e canela”

Fico assim....

Quando penso em você, fico assim...poderosa. Quero mostrar-me bela e faceira para provocar-lhe todos os sentidos.
Quando estou com você....minha sensualidade transborda e mostra-se felina e sagaz.
Quando penso em você, um sorriso maroto se apresenta e a imaginação se fecunda.
Quando estou com você, sou menina trigueira, e me ponho bela para enfeitiçar seu coração.
Quando estou com você, fico assim....

O tamanho da pequenês de um homem.

Há alguns dias teclava com um homem que encontrei numa sala de sexo virtual. Como sempre se faz, adicionei-o em meu msn. Transamos virtualmente uma vez. A primeira. Só. Ao vê-lo pela primeira vez na cam, percebei que não era meu biotipo. Era esquivo. Pouco se doava. Ao ficar nu, apesar de ser alto e apresentar um corpo bonito, não me atraia muito. Mas deixe-me levar, até ficar nua e “consumar” a cópula. Durante a semana, por várias vezes me procurou no msn. Conversamos. Parecia até que eu significava alguma coisa. Um sentimento parecia nutrir por mim.
Era sábado. Chovia. Estava em casa com muitas tarefas para executar, mas nada queria fazer. Só queria ser de um homem. Qualquer homem. Fiquei ali em frente ao computador. Ele aparece e começamos a conversar. Até que uma hora depois combinamos de nos encontrar. Ele estava longe. Eu também. Precisávamos nos deslocar. Combinamos, então, de nos encontrarmos numa cidade próxima, uns 80 km, às 8 horas da noite. Essa conversa acontecia às 4 da t…

Nossos Medos e Nossas Dúvidas na Construção da Ordem LaCaves Degusté

Convém não esquecer que os nossos medos e dúvidas vem acontecendo com a nossa


anuência, consciente ou não. Essa postura de vítimas, aliás, expressa-se em

nossa tendência a dar pouco valor às iniciativas individuais para a

transformação social: se sou uma vítima, e ainda mais estando isolado,

como poderei mudar alguma coisa? Muitos parecem não entender que para

superar essa circunstância é fundamental o desenvolvimento do fabulário,

que aglutina as pessoas. Parecem não compreender também que para isso

a palavra, as imagens, os sons e as sensações tácteis e olfativas precisam

caminhar juntos, como meios de percepção e integração de nossa

experiência no mundo. Ao adentrar em LaCaves Degusté o ser humano irá deparar com outros seres humanos é uam organização humana com fins e propositos humanos e por tanto falha em alguns aspectos daí a necessidade de que ao entrar na Ordem o ser humano traga também seus talentos e ajude-nos a construí-la como bem maior que deixaremos sob a face da terra

Princípio ayurvedico

Viver a vida em harmonia com a natureza aumenta a pureza, a serenidade e a alegria, garantindo saúde e bem-estar.

Seloy diz: Achei muito lindo....

Nos amaremos toda la noche


las caricias irán y vendrán

pasearán con nosotros despiertas

plácidas, tranquilas, dulces, sin riendas.



Se dormirán los minutos, se perderán

los segundos y las horas sin prisas

desaparecerán distraídas

deseosas de tu boca y la mía.



Ganas de amarnos suplicando caricias

Tus dedos en mi pecho, mi boca en tu cuello

Mi vientre perdido rescatado a tu vientre, y entre

tus piernas dejarme abandonado a tu suerte.



Amarnos mil veces, sin olvidar rincones

ni pliegues. Meternos en el centro del compás,

escuchar nuestros jadeos olvidando en esos

instantes al resto del mundo entero.



Lamernos con ansias, comernos con ganas

bebernos con gusto cada gota de deseo.

Saciarnos, castigarnos de placer, estremeciendo

nuestros cuerpos, una y otra vez…

Sobre partilhar

"Partilhar é uma atitude que brota de um coração que é sensível às necessidades dos seus semelhantes. Aquele que partilha vê os outros como irmãos e não como adversários ou inimigos." Eis aqui um dos pilares de Oneida. Nascidos num mundo onde o ego é privilegiado e tudo traz o pronome MEU nas suas denominações, as dificuldades da entrega plena são evidentes. Apesar de não mais crer, há muito tempo, nas formas de relações que se estabelecem entre as pessoas e ter ciência de que aquilo que é exigido é exatamente o veneno que vai matar, existe um cérebro primitivo que se instala e resgata das profundezas as suas aberrações. Entender que não possuímos e não somos posse implica mudança de comportamento que chega quase ao nível de uma amputação. Entender que partilhar é dar, trocar, receber, o que de melhor se tem. Não é mendigar, nem implorar. Não vem de um ato de submissão, nem de todos aqueles que você mesma elencou.
A dimensão do significado de partilhar em Oneida vem da descon…

O uso das máscaras dentro da Ordem LaCaves Degusté

“A vivência do símbolo tem as características de uma surpresa:


O consciente é tomado por um sentido que se impõe a ele e lhe

faz pressentir algo que até então ignorava.”

Corintha Maciel

Ao trazer o que se ignorava, o que habitava o mundo do insconsciente o consciente se apodera de um rico material revelando os segredos iniciáticos dentro da Ordem

Partilhar

Partilhar é uma atitude que brota de um coração que é sensível às necessidades dos seus semelhantes. Aquele que partilha vê os outros como irmãos e não como adversários ou inimigos.

A partilha não se limita nem se esgota nos bens materiais, mas vai muito mais além. A partilha de bens é bem mais fácil do que a partilha de outras coisas, tais como o tempo, as emoções, a dor, os sentimentos, desejos e prazer.

O valor da partilha pode ser facilmente contaminado por intenções diferenciadas e pouco significativas. Há pessoas que partilham unicamente para afirmar o desejo do poder. Tornando o seu gesto cheio de desejo de domínio e às vezes de opressão, sobre outras pessoas. Existem ainda aqueles que partilham para receber elogios. É um partilhar vaidoso, cheio de amor-próprio, de egoísmo e de cultuar a própria personalidade. Existem ainda pessoas que partilham, procurando a própria compensação e retribuição. É um partilhar interesseiro.
A partilha que a Ordem deseja é um partilhar caracterizado…

Quão desejosos de um ideal de beleza a sociedade nos tornou.

Dentre as belas formas a ordem prefere acolher o ser humano simples em suas diferentes formas, nada  de corpos que possam ser esculpidos e sim acolhidos, Seloy em uma dada vez teceu comentários a respeito do corpo, ele templo que abriga toda nossa ancestralidade, que nos conduz como veículos capazes de nos fazer presentes nos mais diversos momentos da criação do ser humano, por tanto creio que sua vinda para a Ordem não seja na busca de corpos esculturais e sim de seres humanos com sede de exercer sua Humanidade. Assim traga seu corpo com as marcas que o tempo imprimiu sobre ele, e o oferte no altar dos prazeres  para que outros seres iguais a você possam dar, receber e retribuir ....

Como se processa o desejo dentro da Ordem

Para os outros, o homem



conhece e depois deseja o
que conhece; para mim, ele
deseja e depois conhece o
que deseja e para os integrantes da Ordem o desejo vem da partilha com o outro, de seu interagir com os membros que passam a vivenciar os desejos indivuais como coletivos e assim o exercício da Dádiva pode nos conduzir ao Ekstasis.